NR 10: o anjo da guarda de quem trabalha com instalações elétricas

Por redação do Instituto Treni

Mexer com eletricidade não é brincadeira não, especialmente para quem trabalha com instalações elétricas e serviços de alta tensão, uma vez que os riscos são indiscutíveis.

Ambientes com eletricidade têm referências perturbadoras, com acidentes que acontecem, por vezes, por falta de atenção e treinamento. O perigo é de morte por choque elétrico ou outras ocorrências que deixam marcas por toda a vida. Portanto, a norma regulamentadora (NR 10), que define os critérios de segurança em instalações e serviços em eletricidade, do Ministério do Trabalho, deve ser considerada uma ‘tábua da lei’, para guardar a vida e integridade física dos eletricistas.

Para começo de conversa, quem pretende trabalhar nessa área vai precisar realizar um curso específico sobre a NR 10, com reconhecimento do sistema oficial de ensino. A norma destina-se às fases de geração, transmissão, distribuição e consumo, o que inclui as etapas de proteção, construção, montagem, operação, manutenção das instalações elétricas e todos os serviços executados nas proximidades.

Em sua última atualização, o texto da norma passou a obrigar o treinamento para qualquer profissional que vá executar atividade em instalações elétricas, energizadas ou não.

Entre os tópicos transmitidos ao trabalhador, destacam-se os testes a serem feitos nas partes vivas do circuito energizado, com uma orientação explícita: não se devem colocar os dedos, pois há equipamentos específicos para isso. Não se pode imaginar que algum eletricista possa realizar alguma tarefa com sistema elétrico estando com roupa molhada ou corpo molhado. Mas está lá, de forma compreensível e clara. Também quando ocorre um acidente, a orientação é fazer o desligamento da alimentação do circuito elétrico, que só pode ser realizado por uma pessoa treinada para isso. A NR 10 traz também as especificações sobre o sistema de aterramento e os dispositivos de proteção.

Quer dizer, a capacitação na NR 10 é fundamental, pois não se pode vacilar quando o trabalho envolve eletricidade.

Leave a Comment