Proteção contra incêndio em indústria: basta saber quantos extintores serão instalados?

Por redação do Instituto Treni

Dentro das empresas, há questões que parecem fácies, e qualquer profissional de segurança pode resolvê-las sem se estressar. Por exemplo, o responsável por dimensionar o número ideal de extintores que deve ser instalado em plantas industriais pode achar que é a tarefa mais fácil do mundo. Infelizmente, não, porque não é só instalar um extintor em cada porta de entrada do ambiente de trabalho.

Ao tratar de prevenção e combate a incêndio de uma indústria, o técnico de segurança deve saber que essa atividade não se resume em estimar quantos equipamentos precisam ser comprados e instalados em pontos estratégicos das áreas a serem protegidas. Se para prevenir sinistros envolvendo fogo, alguém achar que só o extintor vai ser suficiente para combatê-lo numa determinada área, a empresa estará perdida.

Antes de tudo, deve ser feito um projeto de prevenção e combate a incêndio que especifique o sistema adequado de proteção, que envolverá algumas variáveis. Em se tratando de combate a incêndio, há pontos importantes, como os alarmes, que alertarão todos os trabalhadores que estão naquele ambiente, para que eles saiam imediatamente do local. Estes são acionados quando ocorre um princípio de incêndio. Como se vê, para combater um incêndio não é só instalar extintores.

Há outro elemento que se soma à fuga com segurança dos empregados e visitantes da empresa, que são as saídas de emergência. Por isso, deve-se também dimensionar o número de saídas de emergência. Além disso, é precisa haver a sinalização, para que as pessoas saibam por onde devem passar. A sinalização de emergência eficiente é aquela que aponta para qualquer trabalhador ou visitante o caminho por onde ‘fugir’ sem que ninguém precise falar.

Outro item para prevenir um incêndio é manter um sistema de proteção contra descargas atmosféricas, como para-raios, pois um raio pode desencadear um incêndio. Nesse projeto, e a depender da área, deve-se ainda indicar a instalação de hidrantes em pontos estratégicos. Além, é claro, de levar em conta as variáveis que envolvem a vazão do produto de combate a incêndio, como água, pó químico ou CO2. Ou seja, pode até ser simples, mas é preciso contar com profissional capacitado, que saberá desenvolver um projeto específico às características da instalação.

Leave a Comment